Negativa de Cobertura do Seguro pela Seguradora.

advogado, seguro, seguradora

A história sempre começa mais ou menos do mesmo jeito: tudo vai indo bem, até que chega a hora de a seguradora cumprir o combinado. Diante de certas circunstâncias que envolveram o sinistro, a empresa se recusa a pagar, e então o beneficiário do seguro vai à Justiça. A negativa injusta ao pagamento de indenização pelas seguradoras há muito parece ter deixado de ser uma exceção. Aliás, pelo andar da carruagem, tem-se a impressão até de que essa conduta já faz parte de uma estratégia maior visando única e exclusivamente privilegiar seus cofres, mesmo que isso importe em detrimento da pessoa humana cuja proteção encontra-se devida e sabidamente consagrada na Constituição Federal. E, convenhamos, não é necessário ser um gênio da administração ou um exímio financista para verificar que esse assombroso quadro, se realmente resultar de uma estratégia das Cias. Seguradoras, é deveras interessante, claro, se analisado isoladamente sob a ótica dos números e lucros. Ora, quantas negativas de pagamento de indenização aos segurados e/ou beneficiários efetivamente acabam no Judiciário? Quantos segurados e/ou beneficiários que tiveram os pagamentos das indenizações negados injustamente pelas Cias. Seguradoras acabam deixando passar o apertado prazo prescricional de 1 (um) ano previsto pela Lei? Contando com a morosidade do Judiciário e com a extrema necessidade de muitos segurados e/ou beneficiários, quantas das ações judiciais visando o pagamento de indenização securitária não terminam em acordo no qual a Cia. Seguradora acaba desembolsando quantia inferior à que foi contratada? E por aí vai. Concluindo, a injusta recusa no pagamento da indenização securitária pela Cia. Seguradora implica manifestamente na quebra da boa-fé objetiva do contrato (violação positiva), cujo resultado, é a responsabilização civil independente de culpa. Ou seja, além do pagamento da indenização contratada, a Cia. Seguradora ainda deverá ser condenada ao pagamento dos Danos Morais e Materiais suportados pelo segurado e/ou beneficiário.